Suggia
O Serra
de pêlo comprido

Cão da Serra da Estrela

Ponta da Pinta

Quando se diz que o Cão da Serra da Estrela é, de longe, a mais popular das raças caninas portuguesas, pelo menos em Portugal, esse facto deve-se quase exclusivamente à variedade de pêlo comprido. A sua beleza espectacular e o aspecto felpudo, a par das qualidades elementares da raça, como o instinto protector e a dedicação aos donos, tornaram-no muito apreciado, sobretudo a partir dos anos 80, depois duma fase, na sequência da revolução de 1974, em que a raça esteve em perigo de extinção.

 

O início da sua disseminação por todo o país, e mais tarde também pelo estrangeiro, teve no entanto lugar mais cedo, sobretudo a partir da década de 1930, quando a raça foi reconhecida oficialmente pela Secção de Canicultura do Clube dos Caçadores Portugueses (posteriormente Clube Português de Canicultura) e criadores se interessaram por ela, adquiriram cães a pastores e começaram a trabalhá-la.

 

Por outro lado, iniciou-se a prática de venda de cachorros na própria Serra, à beira da estrada - que muitos portugueses continuam a achar, erradamente, que é o melhor sítio para se adquirir Serras de boa qualidade.

O nosso projecto de criação, iniciado em 2001, começou por se concentrar nesta variedade, que, apesar de muito popular, apresentava alguns problemas, tais como carácter indesejável, perda de diversidade genética e de cores tradicionais e doenças genéticas. Decidimos, por isso, que só faria sentido trabalhá-la de acordo com as boas práticas de criação dos pastores, as quais visavam gerar cães funcionais, mas também com uma abordagem técnica, efectuando despistes sistemáticos de doenças hereditárias, cujos resultados são avaliados e permitem a elaboração de pedigrees genéticos, para maior controlo de problemas; outros objectivos que estabelecemos desde o início foram preservar cores antigas, preferidas pelos pastores mas caídas em desuso pela acção dos criadores, bem como a diversidade genética - que, apesar de ampla na raça, se encontrava, e encontra ainda, muito limitada nas linhagens da canicultura.

 

Quando, em 2014, começámos a criar também o Cão da Serra da Estrela de pêlo curto, optámos estrategicamente por proceder a acasalamentos entre as duas variedades, como forma de melhoramento de cada uma delas e de ampliação da diversidade genética no Serra de pêlo comprido.

Os nossos cães de pêlo comprido

 

       Newsletter

 

       2015 Ponta da Pinta