Tem cachorros?
Quanto custam?

Cão da Serra da Estrela

Ponta da Pinta

Para muitas pessoas, a escolha dum cachorro Serra da Estrela depende do preço mas também do gosto estético, havendo três elementos que, na maior parte dos casos, são os determinantes: a cor, a profusão e comprimento do pêlo e o tamanho do animal. Tudo isto é compreensível. Ou  melhor, seria,  se  a  par  destes factores,  ou preferencialmente acima  deles, existissem outros, determinantes da  longevidade,  qualidade de vida e razão de existir da raça: o carácter, a saúde e a funcionalidade. Todavia, são poucos os compradoresde cachorros que manifestam interesse nestes critérios e são sensíveis àspreocupações que devem presidir ao programa de beneficiamento de qualquer criador digno desse nome. Antes das perguntas “quanto custa?”, “de que cor é?” ou “onde é que fica o canil?", seria desejável que quisessem saber se os progenitores têm carácter adequado e efectuaram rastreios de doenças hereditárias e se o criador dá garantias de saúde. A beleza e o tamanho depouco servem quando o animal desenvolve uma doença letal ou incapacitante ou quando é medroso, não desempenhando a sua função de guardião, ou demasiado agressivo, tornando-se perigoso para os visitantes.

Os rastreios de doenças hereditárias e a selecção escrupulosa de reprodutores são alguns dos procedimentos que tornam muito caro um programa de criação sério, razão pela qual o custo-padrão dos cachorros dos criadores reputados é elevado. Mas o que ficará mais caro? Pagar 500 ou mesmo 1000 euros por um cachorro que provém duma criação controlada, na qual o criador estudou as linhagens procurando minimizar as probabilidades de surgirem doenças ou defeitos hereditários disfuncionais ou letais, ou despender 100 ou 200 euros num animal produzido sem nenhuma espécie de critério nem controlo, sabendo-se que problemas como a displasia da anca ou a cardiomiopatia dilatada não são raros na raça? E se sair a bola preta e o cachorro desenvolver displasia da anca grave, disfuncional, ou morrer repentinamente com um problema cardíaco? Se em qualquer circunstância pode surgir um problema destes, numa criação idónea, técnica e controlada as probabilidades são muito menores.

 

Vários dos compradores dos nossos cachorros passaram antes pelo trauma de eutanasiar o seu cão devido a displasia da anca grave, epilepsia, cardiomiopatia dilatada, ou pagar cirurgias ortopédicas caras, ou perdê-lo numa morte súbita, ainda jovem, por insuficiência cardíaca. Na maioria dos casos, os animais tinham sido comprado a pseudo-criadores, particulares inexperientes ou produtores em série. Marcados por essa experiência traumática, os donos decidiram que o seu próximo cão seria adquirido a um criador que se preocupasse com a saúde e procedesse a rastreios de doenças, por forma a dar-lhes, tanto quanto possível, garantias de que desta vez não existiriam problemas.

 

Se pensa adquirir um Cão da Serra da Estrela, pondere bem a sua compra. Não falta oferta de cachorros baratos, puros ou sem raça, criados por pessoas geralmente sem competência ou sem escrúpulos, cuja única preocupação, na maioria dos casos, é comercial. Frequentemente têm várias cadelas e exploram a sua capacidade reprodutiva até à exaustão, comprometendo seriamente a sua saúde. Costumam também ter um único macho e fazem-no padrear dezenas de ninhadas, contribuindo para um perigoso estrangulamento genético da raça. Noutros casos, têm uma única cadela, que acasalam com o cão que encontrarem mais próximo de casa – mesmo que não seja de raça pura. Vendem cães baratos, porque a sua criação é, também ela, barata e quase sempre sem qualidade (quando ela existe, é fruto do acaso e não da competência). Se optar por um destes cachorros, desejamos-lhe, a si e a ele, a maior sorte – porque, tal como numa roleta russa, irão precisar muito dela.

 

 

       Newsletter

 

       2015 Ponta da Pinta